terça-feira, abril 26, 2005

hélio santos resolve

o árbitro hélio santos é só o rosto do nojo que é este “campeonato dourado”, liderado por esse flibusteiro do cunha leal. o sorriso de josé veiga quando joão paulo foi expulso disse tudo – a porcaria está instalada no futebol português para levar uma equipa ao colo. o jogo no algarve – ILEGAL – mostrou que não há vergonha – desde as chuteiras da instituição que o árbitro disse ter usado durante o assalto aos estorilistas, passando pela grande penalidade escandalosa não assinalada (penalti para o 0-2 e respectiva expulsão de ricardo rocha…). a repetição do roubo da primeira volta, no alguidar da luz, voltou: com quatro expulsões do estoril…

podridão: “ouvi ele [josé veiga] dizer a litos que ia para o desemprego no final do jogo”, afirmou carlos xavier. o adjunto do estoril também revelou que nem queria acreditar nas atitudes da equipa de arbitragem: “parecia que estávamos a jogar numa partida de apresentação do benfica, tendo inclusive o árbitro ficado com umas botas do benfica. só faltou ele tirar a camisola por baixo”.

podridão II: carlos xavier confirma ainda que um indivíduo da instituição, um segurança que normalmente acompanha a equipa e que já tinha estado envolvido nos incidentes registados nos balneários na partida da primeira volta, ter tentado convidar jogadores do estoril, uma semana antes do jogo com a instituição, para irem almoçar. “ já na primeira volta bateu na porta, durante a confusão registada no intervalo, tendo agora o descaramento de aparecer no estoril a falar com os jogadores e a convida-los para almoçar”.

podridão III: “o jogo ideal, o estádio ideal, a equipa ideal, o árbitro ideal. um penalti por marcar e a falta que dá origem ao primeiro golo não existe”, leitor, obviamente indignado, no comentário ao jogo da instituição-estoril…

o nojo desta jornada dourada começou com a colocação do estoril em faro para defrontar a podre instituição. houvesse dúvidas e o próprio presidente do estoril fez questão de as dissipar – “espero que o estoril não impeça o benfica de ser campeão”. esta frase podre, de um ex-membro da direcção benfiquista, nem sequer parece estranha neste país considerado o ruanda da ue.

e não bastasse o roubo no primeiro jogo, no alguidar da luz, com um penalti inventado pela apaf sobre o mergulho do palhaço karadas, eis que na segunda volta o nojo voltou.

lá diz o ditado: “não há treinador que jogue com a instituição que não fique indignado no final”.

post – e chalana o que diz deste nojo? nada: aplaude e pede que mais trampa venha para ser campeão… livres arranjados, jogos com equipas de ex-directores benfiquistas, conluio evidente para “cozer” resultados entre a liga e a apaf: vide as declarações de guilherme aguiar, ex-director da liga, sobre o nojo do jogo mais-que-ilegal no algarve. a instituição é um dos maiores cancros deste país…

post II – “habilidade. eis uma característica que os portugueses dominam bem. ainda ontem, um tal de vilas-boas conseguiu em alvalade, habilidosamente, travar algumas das investidas mais perigosas dos leões. ora pela contribuição dos seus habilidosos assistentes, ora ao virar a cara a claras faltas à entrada da área, eis como o joão deu uma ajuda à grande causa nacional. falo, claro, da permanência da académica na superliga.habilidade. o jogo do benfica no algarve é mais uma prova da habilidade tuga. esta ajudada por uma leal cunha, outra característica que tão bem dominamos. mas uma habilidade sem vergonha, às claras, entre dirigentes que defendem as mesmas cores. não há quem defenda o amarelo. afinal, não se trata da grande causa nacional.habilidade. eis o que faltou aos avançados do sporting. é o que faz ter na frente um brasileiro, um romeno e um chileno. se lá estivesse um português, com ou sem cunha, com a mão ou o pé, alguma bola havia de entrar. foi o que aprendemos este fim-de-semana. o mesmo em que os apitos querem regressar. salve-se quem puder?”

in record, by bernardo ribeiro

post III – “as televisões já elegeram o campeão da superliga. e se ele não ganha? neste momento, as televisões estão a contar duas histórias de vitória em tempo real: a do chelsea e a do benfica. são contraditórias. se a primeira é sobre vencedores natos, a segunda fala de vencedores esforçados que têm de ganhar, merecendo ou não.”

in "diário de notícias", by miguel gaspar

post IV - ao sporting, sem dúvidas a melhor equipa deste país, bastam quatro vitórias para o título – mas como disse a chalana, a apaf e a liga não deixam…

quarta-feira, abril 20, 2005

Uma à Travassos

Aqui vai uma entrada à Travassos: alguém me explica a razão de o Sá Pinto ser castigado com apenas três jogos pela agressão no túnel, no fial do jogo, a um dirigente (depois daquela curiosa figura que é a suspensão preventiva em dias) quando o McCarthy levou a mesma pena por ter sacudido o Rui Jorge, depois de ele se ter sentado em cima dele. E não me venham com a história dos antecedentes, porque os do Sá Pinto são bem piores do que os McCarthy: agredir premeditadamente um seleccionador nacional não tem comparação.

domingo, abril 17, 2005

o palhaço karadas

só no final do jogo no alguidar da luz entendi a faixa dos no name gays – “fé para serem campeões é o desejo de seis milhões”. a matemática, já se sabe, não é o forte dos benfiquistas e esta lógica dos números é sempre relativa àqueles adeptos pouco letrados. mas depois de mais um roubo (desta feita ao leiria) percebi: os benfiquistas são à volta de três milhões, mas multiplicados por dois devido ao inchaço das cabeças – foram 50 mil cabeçudos a sair do galinheiro, mais uns milhões espalhados por esse bairro de benfica…

a história do jogo não é nova. depois de assaltarem o estoril, sp. braga, rio ave, entre muitos outros, eis que o leiria também lançou farpas ao árbitro – diz o provérbio que não há treinador que não saia da luz sem se sentir assaltado. dito e feito: vítor pontes disse que tinha sido roubado e que o livre que deu origem ao golito da satisfação miserável dos desgraçados adeptos da instituição é precedido de um mau julgamento do juiz da partida.

como sempre aqui neste blogue recorro a factos e a números não relativos para basear as minhas teses. por isso, tirando o órgão oficial da instituição – “a bola”, esse pravda do jornalismo português, que passou olimpicamente por cima do lance do palhaço karadas – exponho aqui a análise dos árbitros do “record” e “o jogo”.

o jogo

“karadas ganha posição, abrindo os braços, e, com o braço direito, impede joão paulo de saltar. este, por sua vez, agarrou o norueguês, derrubando-o. o árbitro não viu a falta inicial, assinalando somente a segunda”

“existe falta, mas do avançado do benfica. quem comete a falta é karadas, e não o jogador do leiria”

“não há qualquer falta de joão paulo. o que existe é uma infracção do karadas sobre o central adversário”

record

“joão ferreira (2). trabalho progressivamente mais complicado, sobretudo no aspecto disciplinar. no fim, a ‘cereja’: não há motivo para falta no lance que permite o empate dos encarnados”

vítor pontes

sobre o árbitro: “parece-me é que no lance que dá mais uma vez o empate, a falta é claramente ao contrário”

sobre o jogo, insatisfeito por não ter ganho no alguidar da luz, já que o adversário, sem a apaf e a liga, é fácil de golear: “não ficámos satisfeitos com este resultado. fizemos uma excelente partida, é certo que defendemos mais, mas tenho de dar os parabéns aos meus jogadores. só gostávamos de não termos de lamentar no final de uma decisão do árbitro”

post – era a este nojo que se referia lf vieira…. e chalana, o que acha deste lance (mais um) de karadas? os posts contra a “famiglia” vão caindo, mas o nojo que é o colo dado à instituição desde o início deste “campeonato dourado” nem vê-lo a denunciar… que tipo de incentivos terão sido estes, chalana – café escuro ou claro, usando a vossa (veigas, vieras, pintos e reinaldos) terminologia?! para não falar do nojo do jogo no algarve com o estoril...

post II – e petit?... é verdade que petit, um verdadeiro “serial-killer” no activo, tem sete cartões na prova inteira?! ontem devia ter visto três num só lance… que vergonha – liedson, o melhor jogador (DE LONGE) deste campeonato, tem nove!

post III – as declarações de lf vieira antes e depois do jogo da sua pequena equipa são hilariantes. são anedotas deliciosas as frases daquele senhor – da euforia à depressão. o estado típico dos benfiquistas…

sábado, abril 16, 2005

Incentivos

Muito se falou sobre incentivos, sobre corrida a mais, sobre atitudes.
Mas, eis que Acácio, ex- guardião do Beira-Mar, vem a publico afirmar que em Maio de 1993, existiu uma recompensa monetária por parte dos “dragões”, caso os aveirenses vencessem o Benfica, aliás, como aconteceu (1-0), com o Porto a poder então sagrar-se campeão. Acácio refere ainda que “esta situação era e continua a ser normal. Os jogadores brasileiros do Porto contactaram-me e fizeram a proposta. Comuniquei a situação no balneário ao treinador e ao capitão de equipa. Ninguém discordou, pelo que aceitámos a oferta. Vencemos a partida e na semana seguinte, como ficou combinado, recebemos o prémio em dinheiro, que foi dividido por todo o grupo”.
O próprio José Silvério, também jogador do Beira-Mar, corroborou as declarações, até porque “não condeno o acto desde que seja para ganhar, pois a motivação existe sempre. Acredito que nesta fase da temporada a situação se vai repetir”.

É tudo uma questão de incentivo, uns com dinheiro, outros com amigas para o convívio, não é Jacinto Paixão?

quinta-feira, abril 14, 2005

a quatro jogos da supertaça europeia



a alegria do capitão beto e os saltos de moutinho: o estádio explodiu, o sporting goleou e está a três jogos de conquistar a taça uefa - dois em casa. e a quatro da supertaça europeia





shay given não aguentou e encaixou quatro golos. "man down" - sporting em frente e sem...liedson!

e a vergonha continua

não é só carlos brito que está indignado com tudo o que se passa à volta da instituição e neste “campeonato dourado”. agora, o estoril – clube de manuel damásio, antónio figueiredo e josé veiga – “decidiu” jogar no estádio do algarve o jogo com os benfiquistas. como não conseguem ganhar no campo, as galinhas vão ganhando com estas vergonhas. o futebol português está na lama e esta é mais uma prova de que a porcaria já está putrefacta… assim o estoril não joga só fora – joga a 400 quilómetros da sua casa… tsss

a boa notícia é que a paz podre entre o sporting e a instituição estalou e o senhor que vai à televisão chorar e dizer que só tem a quarta classe (integra-se na maioria dos benfiquistas, portanto…) chateou-se. lf vieira, o iletrado sócio dos dois grandes e da instituição, veio apoiar as palavras de petit (que já havia pedido perdão pela alarvidade que tinha dito no final do humilhante jogo com o rio ave…) e proferir mais umas patetices como já lhe é habitual. é sempre uma honra ouvir aquele senhor falar: “hm? ok? hã!”

a instituição, coitada, joga pouco à bola (vide o jogo com o v. setúbal ou em vila do conde – brrrrr). mas quem dá o que tem a mais não é obrigado, já diz o ditado. e os desgraçados dos benfiquistas (metem pena…), com tanta pobreza franciscana naquele colo que a liga de clubes e a apaf vai ainda disfarçando, vieram, armados em cabeçudos, a descer o país de autocarro com a cachola inchada – quase rebentou quando ouviram o golo de liedson no transístor…

os benfiquistas já tremem – urinam-se pelas pernas abaixo… têm razão para esta incontinência. o MAIOR já está aí e a onda vermelha que os acéfalos acólitos tanto apregoavam acabou em azia no estádio dos arcos. aqui netes recinto o sporting foi impedido de ganhar (0-0); em alvalade, o rio ave foi goleado (5-0): diferenças...

miguelito allez!

post – também concordo com os queixosos ao árbitro do sporting-beira mar. o joão moutinho não estava nada fora-de-jogo e…

post II – a vergonha não é só o estoril ir jogar a faro um encontro que jogaria em sua casa (repete-se a história do alverca de lf vieira…). é a instituição ir à frente neste “campeonato dourado”; são os jogos no alguidar da luz com os assaltos ao rio ave (sim, o golo do suinão está em fora-de-jogo…); os encontros com o estoril e o sp. braga. aliás, não fosse o roubo do golo do joão tomás e a pobre instituição estaria…

post III – a instituição perde e ninguém refila. o árbitro esteve bem e ponto final. pior: o sporting jogou sem meia equipa contra o beira-mar porque, além dos lesionados, sá pinto e rui jorge estavam de cabeça perdida por terem levado 4-0 no bessa e foram expulsos no túnel… ou querem ver que foi o sporting que goleou?!... as imagens no túnel nem vê-las - o castigo será na véspera do jogo na luz, claro...

post IV – estoril no algarve, hélton expulso em leiria e joão bartolomeu confessou: “tinham-me avisado que o próximo jogo era na luz e por isso o leiria seria roubado…”

segunda-feira, abril 11, 2005

O inenarrável futebol português

1- O FC Porto atribuiu os Dragões de Ouro de 2004 e, imagine-se, José Mourinho não ganhou o troféu de melhor treinador do ano. ..
2- Petit queixa-se de os jogadores do Rio Ave terem corrido muito, repito (qual João Malheiro), de terem corrido MUITO.

domingo, abril 10, 2005

Facto

Depois de hoje, o Sporting só depende de si próprio para ser campeão.

quinta-feira, abril 07, 2005

Coerência

Esta vai direitinha para aquela secção do Euronews "No comments"

V. Setúbal - Jorginho admite continuar no Bonfim

"Há hipóteses de renovar"

in Record, 7 de Abril de 2005

quarta-feira, abril 06, 2005

Demite-te de vez Campas!

Luís Campas decidiu esta semana demitir-se do Beira-Mar.
Até que enfim!
Este grande treinador que como jogador não possui qualquer historial, é um dos muitos treinadores que saiu da faculdade, e que sempre se considerou um dos melhores cá do burgo.
Apenas presumo porque saiu do mesmo curso de José Mourinho, Manuel Machado ou mesmo Peseiro.
Mas, as diferenças estão à mostra, senão vejamos:
- Luís Campas foi o treinador que neste país conseguiu algo histórico, colocar duas equipas na segunda divisão no mesmo ano (02/03). Para quem se esqueceu foi o Setúbal e depois o Varzim.

Mas, Campas não estava contente com a situação, e depois de uma declaração de Mourinho (também se engana) ao dizer que ele era um dos melhores treinadores portugueses, Campas vai para Barcelos e deixa a equipa de rastos, colocando a situação de tal forma má, que Ulisses Morais ainda não garantiu a manutenção.
Não contente com isto, Campas vai para Aveiro, consegue ganhar na Luz e depois perde uma carrada de jogos.
Desculpa-se com os árbitros, é expulso em alguns jogos mostrando a sua personalidade de arruaceiro.

É eliminado na Luz da Taça e defende-se com o árbitro alegando tudo e mais alguma coisa, mas para cúmulo quando leva 5-1 desse colosso chamado Leiria, e tem a pouca vergonha de não se demitir, alegando que: Num dia esta equipa toca na melhor orquestra de Berlim, no outro, toca pífaro na pior tasca.
E se esta declaração noutro lugar era meio caminho para a rescisão unilateral, num clube que possui um presidente que já trocou cinco vezes de treinador este ano, e possui uma apetência para os copos até gostou da comparação com a tasca.

Campas disse em tempos que uma formação superior ajuda, embora, por si só, não seja suficiente para dar origem a um bom treinador. Disso não temos dúvidas, temos o seu exemplo.
Por isso, e chegado a este momento, o que se pede a Campas é que se demita de vez da sua pseudo profissão, tenha vergonha e emigre para bem longe, porque gente desta não queremos nem precisamos.

Post I – Acho interessante que Inácio, um campeão nacional, um homem que deu o título passado 18 anos à colectividade do Lumiar, aceite ir para Aveiro receber um prémio de manutenção no fim da época. Surpreendente, pouco crível, digo eu, mas para alguns presidentes de clubes de menor dimensão pensarem, principalmente após as tão famosas chicotadas.

galácticos de alvalade II

o sporting é a melhor equipa deste país. não há dúvidas – este fim-de-semana isso ficou, mais uma vez, provado. frente a um adversário ao título, os galácticos de alvalade voltaram a golear o boavista, por 0-4 (nos dois jogos os leões somam um score de 10-1). aliás, basta ler toda – TODA – a imprensa para notar que é uma opinião unânime. os adversários directos passaram as passas do algarve para ultrapassar equipas modestas como o gil vicente ou o marítimo...

“o melhor futebol do campeonato” é a frase mais escrita e escolhida por aqueles que percebem de futebol, tirando o jornal “a bola”, que até usou esta frase na primeira página, rendida ao facto.

mais: as crónicas dos comentadores pesam só de um lado da mesma balança – o sporting é o melhor! escreve, e destaco porque não se trata de um jornal desportivo arreigado às suas facções mais clubísticas, rui frias no “diário de notícias” de terça-feira: “quem vê este sporting esbarra invariavelmente numa questão: por que razão não é o sporting o líder desta superliga? mais, como não é este sporting mesmo já o campeão antecipado deste campeonato, para mais de tão sofrível qualidade? pois é. não é fácil perceber, quando está à vista de todos que o seu futebol é (ou pelo menos consegue ser) tão superior ao dos demais”. rui frias diz que se o sporting for campeão é peseiro quem coloca um título “óbvio” em rsico...

mas rui frias está enganado quanto ao autor de se não vir a atribuir o título de campeão nacional ao sporting – basta olhar para o líder desta superliga e perceber que este não está lá por mérito próprio...

olhando à sua volta, o sporting não encontra mais do que equipas sofríveis... a instituição mete dó: não sabem jogar futebol, a equipa mete água e aquela defesa conta com as melhore torres gémeas do mundo – luisão, ainda muito apreciado por chalana neste blogue, e ricardo rocha são os melhores amigos de qualquer avançado adversário. o triunfo com o marítimo (clube que ficou sem treinador a meio da semana) foi sofrido, mas justo, evidenciando carências gritantes de uma instituição que abana quando lhe falta o colo...

a “famiglia” mete pena. cambaleia, não joga futebol e ganha com um golo que eu chamo há muitos anos “golo à benfica”. nem se sabe bem se foi do postiga – nem falo do enorme penalti de jorge costa...

portanto, instituição e “la famiglia” estariam fora. mas a apaf e a liga continua a amar os seus. senão como se explica que o sporting tenha jogadores suspensos – aposto que serão castigados na véspera do jogo no alguidar da luz... – depois de um festival de futebol no bessa. resposta: o sporting estava de cabeça perdida...

vergonha!

post – liedson, caro chalana, leva 23 golos. ainda manténs o triste post publicado abaixo neste blogue ou já ganhaste vergonha? lembra-te: simão+nuno gomes+mantorras+karadas+sokota= não fazem um liedson...

post II - venha a uefa. sem árbitros portugueses lá continua o sporting como a única portuguesa em prova. e agora, segundo a IFFHS, frente à melhor equipa do mundo, o newcastle. não é nenhum cska, mas...

segunda-feira, abril 04, 2005

Fé...

O momento era de recolhimento e oração (para os crentes) após o falecimento de Sua Santidade, o Papa João Paulo II.
Era para os crentes um momento de tristeza pela morte do Papa e de respeito pelos não crentes pela importância que o mesmo teve na nossa sociedade.
Mas, para quase 60 mil pessoas, era também o momento para outro tipo de “religião”, se é que assim, se pode chamar.
Era o momento de peregrinação até à catedral da Luz para assistir a mais uma final, daquela equipa, que para muitos não joga à bola e que é levado ao colo pelas cúpulas do poder futebolístico.
Enganaram-se todos aqueles que seria o jogo em que se complicaria a travessia rumo ao título.
Desesperaram todos aqueles que a 10 minutos do fim festejavam o empate que se registava na catedral.
Celebraram de forma louca e entusiástica todos aqueles milhares que se deslocaram à catedral, celebraram todos aqueles milhões que viam o jogo pela televisão.
O momento não podia ser mais sublime, ainda para mais marcado por esse menino africano que todos condenaram à morte, e que mais uma vez mostrou que está bem vivo e que bem precioso é para uma equipa que luta pela vitória.
Não jogou bem o Benfica? Não acertou Trap? Não foi audaz nas substituições?
É evidente que ontem o Benfica jogou bem no ataque, tendo uma tremedeira inexplicável na sua defesa que há meses não sofria três golos.
É evidente que Trap acertou, e mais foi completamente audaz e mereceu a vitória por essa audácia.
Que mais podiam pedir os benfiquistas a Trap ontem à noite, acabou a jogar com três pontas de lança, queriam mais?
A vitória foi sofrida, é verdade, mas garanto-vos que soube melhor.
O coração, esse já não sofre, está habituado, mas ao mesmo tempo, começa a ficar cada vez mais confiante.
A fé benfiquista está em paralelo com a fé na religião, acredita-se até ao fim, segue-se até ao fim.
Ontem, a equipa mostrou ambição, querer, vontade.
Que mais se pode pedir?

Post I – Julgo que o momento é de recolhimento, e como tal, não farei qualquer comentário sobre penalties não assinalados, vermelhos por mostrar, golos anulados, não vale a pena. Fica para mais tarde.

Offsides da Organizacao
  • Apaf
  • Assoc. Treinadores
  • FPF
  • Sindicato dos Jogadores
  • Jogadores em Offside
  • Beto
  • Cristiano Ronaldo
  • Helder Postiga
  • Luis Figo
  • Ricardo Carvalho
  • Rui Costa
  • Simao Sabrosa
  • Clubes em Offside
  • Beira-Mar
  • Belenenses
  • Benfica
  • FC Porto
  • Moreirense
  • Nacional da Madeira
  • Penafiel
  • Rio Ave
  • Sp. Braga
  • Sporting
  • Vit. Guimaraes
  • Offsides da Escrita Nacional
  • A Bola
  • Bola Branca
  • Mais Futebol
  • O Jogo
  • Record
  • Relvado
  • Sport Tv
  • TSF desporto
  • Zero Zero
  • Offsides da Escrita Internacional
  • As
  • Bundesliga
  • Calcio
  • Calcio Mercato
  • Don Balon
  • El Mundo Deportivo
  • Football 365
  • Four the Game
  • Futbol Me
  • Give me Football
  • Goal.com
  • Guardian
  • Libre Directo
  • Liga Espanhola
  • Marca
  • Planet Futbol
  • Premier League
  • Servi Futbol
  • Soccer Base
  • Soccer Spain
  • Sport
  • Tifonet
  • Outros Offsides
  • Adufe
  • Afixe
  • Aviz
  • Blasfémias
  • Bomba Inteligente
  • Blogame mucho
  • Blogotinha
  • Causa foi Modificada
  • Contra a Corrente
  • Doce da Avozinha
  • Do Portugal Profundo
  • Gato Fedorento
  • Ideias Soltas
  • Janela para o Rio
  • Jaquizinhos
  • Mar Salgado
  • Memória Virtual
  • No quinto dos Impérios
  • O Período
  • O Vento lá fora
  • Semiramis
  • O Tronco da Teia
  • Weblog
  • Em Offside

    Powered by Blogger

    Estou no Blog.com.pt